Pinheiro Baboso

Pinheiro Baboso- Drosophyllum lusitanicum

Hoje trago a este blog algo diferente, não vou falar de animais, mas sim uma planta carnívora….

Já conheço esta planta há uns valentes anos, quando o meu amigo Frade, me veio falar que encontrou uma planta carnívora em Mação, e realmente veio a confirmar-se… ao começo parecia algo surreal pois não imaginava que existissem plantas carnívoras em Portugal, depois de alguma pesquisa verifiquei que realmente era uma espécie autóctone do nosso país.

 
É conhecida por “pinheiro baboso” ou “orvalho do pinhal”….
A origem do seu nome Drosophyllum do latim “drosos” que significa orvalho e “phyllum”  (folha), e Lusitanicum do latim “Lusitânia” (nome arcaico dado a Portugal).
Segundo li é das únicas, senão mesmo a única planta carnívora que se desenvolve em locais secos, e solos pobres, aguenta o clima agreste muito derivados ao seu desenvolvido sistema radicular.
 A sua aparência faz lembrar os pinheiros quando germinam, só uma observação mais atenta é que nos leva a outra realidade.
Apesar de ser apelidada de planta carnívora (o que não é verdade), trata-se mais de uma planta insectívora, pois as suas folhas (que atingem os 30 cm) estão repletas de gotículas avermelhadas pegajosas que atraem os insectos que acabam por lá ficar agarrados e seguidamente segregados por enzimas que os digerem.
A sua vistosa flor aparece entre Fevereiro e Maio, a sua cor é amarela e as pétalas atingem os 2 cm (que se situam no topo da planta, para evitar que os seus polinizadores não acabem como presas…), quando secas parecem pequenos potes que albergam as suas sementes pretas, já experimentei planta-las, germinam mas não se aguentam em casa…
No ano passado talvez por ser dos mais quentes que há memória reparei que em Outubro a nossa planta ainda estava em floração o que é incrível!!! O tempo trocado engana bem as nossas plantas…
Existe apenas na Península Ibérica e norte de África (Marrocos). Em Portugal está confinada a alguns pequenos redutos, em Mação apenas a conheço em 3 locais diferentes, e em populações tão pequenas que estão confinadas a poucos metros quadrados…
É engraçado pois elas apenas resistem em locais íngremes (talvez por não terem grande interesse para o homem, agora eu como bom samaritano, ando a tentar difundir a espécie por outras zonas, apanhando sementes e colocando-as em locais diferentes que julgo serem bons para se desenvolverem novas populações da “nossa” planta carnívora, esta semana antes de publicar este texto passei num desses sítios onde havia espalhado sementes, na zona da Capela, perto do Carvoeiro em Mação, e heis que dei com este bonito exemplar… em plena floração

 

 




Assim espalhando a sementes por outras zonas talvez ajude um pouco a espécie a recuperar o que outrora foi a sua área de distribuição… todos os anos vou espalhando sementes desta e de outras espécies autóctones talvez desta forma contribua para deixar a terra um pouco melhor do que a encontrei!

3 thoughts on “Pinheiro Baboso

  1. Obrigada por espalhares uma sementinha na Capela (e não só), como já referi no Facebook tenho um carinho especial por essa planta e a primeira que vi foi entre o Mação e a Ortiga por intermédio do meu amigo Marco Lopes.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s