Reencontro com uma rã-ibérica (Rana iberica)

 

Uma tarde de aguaceiros…

Preciso de sair um pouco, calço as minhas botas, umas calças grossas, uma camisola quente, um corta-vento, boné ,máquina fotográfica e estou pronto para a sair…

Saio de casa com a ideia de encontrar uma rã-ibérica (Rana iberica), uma espécie endémica do Noroeste da Península-Ibérica, existente em algumas ribeiras do Concelho de Mação. Um dia como este é do melhor para as encontrar.

Esta rã, ao contrário da bem conhecida rã-verde (Rana perezi) que habita os mais variados ecossistemas aquáticos como em ribeiras, rios, barragens, charcos, poços etc… Esta não, pois é uma rã de águas correntes e frias, que gosta de altitude e de água límpidas.

Volto ao local onde a vi pela primeira vez. Na altura lembro-me de ficar muito contente por a ter descoberto por cá, escrevendo na altura, um artigo no jornal cá da terra, o “Voz da minha terra”.

Desloco-me ao local que falei há dias, perto de uma ponte antiga nas Casas-da-Ribeira, onde passa a Ribeira-do-Castelo. Quando lá chego não resisto, e volto a fotografar essa bonita ponte. A ribeira levava menos água do que da ultima vez que lá estive, aproveito e desço até abaixo dos arcos, que como podem constatar nas fotos, tem pormenores muito interessantes. Nenhum arco é igual, o mais pequeno em largura é o mais comprido de todos, e os outros dois apesar de parecidos, tem diferentes tipos de arcos.

Enquanto fotografava os arcos da ponte, aos meus pés, vejo que algo saltou. Não esperava encontra-la tão facilmente, mas era mesmo uma rã-ibérica. A mais escura que já vi. A rã-ibérica é de fácil identificação, entre as várias diferenças que tem em relação à sua “parente” rã-verde, a sua cor predominante é o castanho, do mais escuro ao mais alaranjado, mas essencialmente uma mancha castanho escuro que parte da narina, prolongando-se até um pouco atrás do olho, como podem ver na foto.

Depois de tirar umas boas fotos ao “bicho”, dei umas voltas no local, onde ainda vi um fungo muito engraçado e curioso. Uma estrela-da-terra (Astraeus hygrometricus), muito fácil de identificar pela sua forma de estrela.

A chuva começa a intensificar. Depois de me abrigar um pouco debaixo dos arcos, decido dar o meu passeio como terminado.

Até ao próximo post!

One thought on “Reencontro com uma rã-ibérica (Rana iberica)

  1. Pingback: Uma visita ao poço mourão na Amêndoa- Mação | RESPIRA NATUREZA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s