Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)

 

Uma das águias mais comuns e observáveis do nosso país é, sem dúvida nenhuma, a águia-de-asa-redonda (Buteo buteo), é frequente avista-la à beira da estrada em postes, nos cabos ou em árvores. Oportunista, aguarda o momento certo para capturar uma presa ou aproveitar uma carcaça de algum animal menos afortunado.

Alimenta-se de pequenos mamíferos, anfíbios, répteis, insectos, vermes entre outros, uma dieta de pequenos animais visto ser uma águia de pequeno porte com uma envergadura de asa de cerca de 120 cm. Reparem que a águia-real que falei há uns meses nestes artigos tem uma envergadura que pode chegar aos 225 cm! Quase o dobro, pelo que se estas duas se cruzarem muito provavelmente esta pequena daria um belo petisco para a enorme águia-real.

Podem ver nestes dois link’s abaixo:

https://respiranatureza.com/2016/12/27/aguia-real-aquila-chrysaetos/

https://respiranatureza.com/2016/12/31/o-ultimo-dia-do-ano/

Embora aguarde pacientemente em postes e outros miradouros o momento exacto para fazer uma emboscada a uma presa, já várias vezes a observei a caçar lá do alto planando em círculos, e graças à sua excelente visão ao detectar uma presa por mais pequena que seja cai em voo picado sobre ela.

Nas minhas saídas para o campo é no inverno que mais avisto esta águia, pois o seu número é bastante maior, além das águias que são residentes no nosso país, recebemos ainda indivíduos do norte da Europa, estes não são residentes pois apenas migram para sul quando é inverno voltando para os seu locais de origem quando o tempo começa a melhorar.

De forma geral é uma águia de cor castanha, patas claras, as asas são largas e escuras nas orlas e na parte mais interior da asa apresentam uma mancha mais clara quando avistadas por baixo. Quando pousadas reparamos melhor que apresentam no peito uma mancha clara em forma de meia lua. Já os juvenis são mais riscados e quando observado por baixo não é tão uniforme.

Certa vez na barragem da Pracana no concelho de Mação encontrei um ninho de águia-de-asa-redonda num grande pinheiro, o ninho era enorme e foi denunciado pelos dejectos esbranquiçados que havia debaixo da árvore, pelo que li, embora nunca tenha encontrado, também nidifica em penhascos aproveitando saliências nas rochas.

Com um pouco de treino é relativamente fácil de identificar a sua vocalização que consiste num piiiiyay. Quando ouço esta ou outra vocalização de rapinas diurnas gosto de procurar no céu para desvendar que espécie anda por ali…

Embora seja comum recordemos um artigo que escrevi há tempos em que se vê uma foto de águia-de-asa-redonda envenenada na Carregueira- Mação. Outras ameaças a esta espécie serão por exemplo a pilhagem de ninhos e o abate ilegal.

Ver link:

https://respiranatureza.com/2016/12/14/aves-de-rapina-envenenadas-em-macao/

É engraçado como o mundo dá voltas, se antes as águias, falcões, milhafres entre outras eram veneradas pelos povos antigos, sendo representadas por exemplo na Roma antiga em estandartes e bandeiras dos mais variados países e reinos. Hoje acontece o inverso e mais parecem ser odiadas principalmente por gente que se dedica ou que vive da caça. Antigamente a natureza estava em equilíbrio e providenciava alimento tanto para o homem como para outros predadores como as águias, hoje em dia o desequilíbrio é tão grande que leva o homem (alguns) a culpar estes animais pela desgraça provocada pela nossa espécie.

A esses eu digo estudem!!!

Hasta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s