Conhece o tritão-marmoreado

Tal como prometi no respiranatureza.com, hoje vou continuar a falar sobre tritões, mais precisamente do tritão-marmoreado Triturus marmoratus.

Em Portugal o tritão-marmoreado encontra-se normalmente a norte do rio Tejo exepto numa franja costeira que chega mais ou menos até à zona de Aveiro. Também se pode encontrar em Espanha e na zona Oeste de França.

Como podem observar nas fotos, apresenta uma coloração verde com manchas pretas que, por vezes, se unem formando grandes bandas escuras.

A cauda é achatada lateralmente, onde os machos apresentam uma lista longitudinal branca.

A pele tem um aspecto granuloso, já o ventre varia a coloração, normalmente escuro com muitas pintas brancas.

Se repararmos nos dedos percebemos que possuem quatro dedos nas patas anteriores e cinco nas patas posteriores. Podem atingir os 16 cm.

Este anfíbio reproduz-se na água, em zonas de água parada, temporárias ou não como em tanques, charcas, fontes, entre outros. Mas também em zonas de água com pouca corrente como ribeiros com pouco caudal. É essencial que exista vegetação aquática pois é nestas plantas que a fêmea prende os ovos.

O macho é mais fácil de distinguir da fêmea na época reprodutiva, que ocorre nos meses mais frios do ano altura em que se encontram mais activos até durante o dia, já que no resto do ano são essencialmente seres nocturnos. Por esta altura o macho desenvolve uma crista que começa na cabeça e se prolonga até à ponta da cauda. Esta é listrada, alternando a cor preta com amarelos ou laranjas, a fêmea não possui esta crista, tal como o macho fora da época de acasalamento. Os juvenis podem ser confundidos com as fêmeas.

A íris dos olhos é dourada como podem ver nas fotos.

O tritão-marmoreado habita zonas essencialmente frescas como hortas, prados, lameiros ou florestas autóctones onde encontrem abrigos, zonas com água e alimento. Alimenta-se essencialmente de minhocas, lesmas, girinos, caracóis entre muitos outros pequenos seres.

Apesar de já ter sido no Verão encontrei este tritão, numa zona com pouca claridade dentro de uma poça de água lamacenta. O habitat neste local consistia numa zona ribeirinha com pouca corrente, e rica em arvoredo, principalmente amieiros (artigo sobre o amieiro aqui: https://respiranatureza.com/2017/12/12/amieiro-alnus-glutinosa-importancia-e-propagacao/ ), por perto também existem hortas e vários abrigos naturais para se esconder.

Não tentou fugir quando o agarrei, provavelmente estaria a confiar na camuflagem…

No próximo artigo vou escrever sobre o tritão-marmoreado-pigmeu, um parente mais pequeno do tritão-marmoreado.

 

Espero que tenham gostado!

Abraço.

Gady

One thought on “Conhece o tritão-marmoreado

  1. Pingback: Tritão-marmoreado-pigmeu | RESPIRA NATUREZA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.