Serra do Bando em Mação – Parte I

Há dias resolvi fazer uma caminhada pelos Bandos de Mação. Não é que não conheça esta zona, mas resolvi fazer uma caminhada com o meu amigo John e dar-lhe a conhecer os locais mais altos do Concelho de Mação.

A última vez que por aqui passei foi neste último Inverno e estava frio, mas hoje o calor ia apertar sentia-se no ar… Estacionámos perto de umas velhas construções e aí começamos a nossa caminhada.

 

 

Antes de mais, queria passar na mina do Ti Guilherme.

 

 

O Ti Guilherme foi um homem que terá nascido em cerca de 1800 … talvez na década de 70 desse século. Segundo me contaram morreu velho, chegou a viver cerca de 100 anos. O meu amigo Nuno Lobo chegou a conhecer o Ti Guilherme e disse: “não me esqueço do seu barrete preto a pender para um dos lados. Fazia lembrar o barrete dos campinos…”

Hoje existe ali um parque de merendas com o seu nome, não fosse esta a sua mina. Um verdadeiro tesouro!

 

 

Por estas terras, que se estendem abaixo da mina sempre houve fartura de água, apesar disso ali já nada se cultiva.

Dali partimos em direcção à charca do bando, uma charca em altitude, quase no topo da serra, mas para lá chegar atalhamos pelo meio do pinhal.

 

 

É uma sorte este local não ter ardido em 2017, no entanto em outros locais onde passei o mesmo não aconteceu… de repente as aves deixaram de se ouvir, não é para admirar. Uma águia-calçada observa-nos lá do alto…

Esta charca nem sempre a conheci assim. Há vinte anos atrás era bastante mais pequena e ao seu redor a terra era tipo um lameiro. Hoje está assim, enorme. Faltam por ali algumas árvores para atrair mais vida àquele local… esperava encontrar por lá patos e outros animais. Mas apenas avistei borboletas e libélulas.

 

 

Mais à frente vestígios de uma caçada bem-sucedida, pelo estado das penas terá sido uma rapina a devorar aquele pombo, sinal que apesar de moribunda, a natureza continua a funcionar por aqui.

 

 

Mais acima, o parque eólico. Ali estamos a acerca de 624 metros de altitude…, mas ainda não é o ponto mais alto de Mação.

 

 

Encontro um gafanhoto-pedra… Trata-se de uma fêmea de Ocnerodes prosternalis (Bolívar,1912). Um gafanhoto que não é muito comum. É endémico de uma pequena parte da Península-Ibérica. Talvez seja sobre este gafanhoto o meu próximo artigo no respiranatureza.com.

 

 

Hora de descer e cruzar as duas serras até ao ponto mais alto!

 

 

Não sou muito adepto de caminhar por estradões, por isso, para baixo vamos a corta mato. Pelo caminho volto a encontrar outro Ocnerodes prosternalis, pelos vistos aqui ainda abundam.

 

 

Mais abaixo um tentilhão canta por entre os pinheiros, mas não o consigo observar…

Lá em cima o Bando Maior (Bando dos Santos). Ali é o ponto mais alto deste Concelho, com 643 metros de altitude.

 

 

Vamos até lá acima?!

Uma última foto… e esperem pela continuação no próximo artigo!

 

Gady!

 

 

One thought on “Serra do Bando em Mação – Parte I

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.