Documentário: Casas da Ribeira – O Renascer

Boas!

Antes de mais peço desculpa pela minha ausência prolongada no blog, a vida está sempre em movimento e o tempo por vezes parece desaparecer mesmo à nossa frente, prometo que daqui para a frente vou voltar com mais regularidade.

Apesar de estar por terras de Trás-os-Montes o Concelho de Mação continua no meu coração.

Na continuação do Projecto Natureza e Património em (M)ação surgiu mais um episódio: o quinto! E desta vez com a presença da simpatiquíssima Fátima Lopes.

Este documentário desenrola-se como é obvio no concelho de Mação, mas desta vez vamos até à pacata localidade de Casas da Ribeira, percorremos a ribeira de Eiras, a ribeira do Caratão e a Ribeira do Aziral. Espreitamos buracas de mouras encantadas, subimos a castros, visitamos museus, falamos com gente simpática que nos contam bonitas histórias, descobrimos novos projetos que nos trazem mais espiritualidade. Observamos a fauna, a flora e sentimos o pulsar da terra, ouvimos a mãe natureza que nos presenteia com o som das aves, o correr da água e o vento que nos faz arrepiar o ouvido, ilustrações que feitas por mim cumprem os mínimos, mas que adornam este trabalho.

Em suma, este trabalho reflete o passado, o presente e põe-nos a pensar que futuro está reservado para aquelas serras e vales agrestes.

E todo este trabalho é a cara de toda a equipa que ajudou na sua concretização, minha na criação da história e ilustrações, seja a imagem da parte do Rodrigo Assunção, a voz-off do Pedro Bazalouco, a tradução da Fiona McCready e do Simon Broad, Jonh Clarck e Carol Clarke , a revisão de texto da Margarida Morais, as fotografias do meu grande amigo Gonçalo de Carvalho , a preciosa ajuda do Museu de Arte Pré-história e do Sagrado do Vale do Tejo, Anabela Borralheiro, Margarida Morais, Sara Garcês, e obviamente do professor Luiz Oosterbeek que nos concedeu uma brilhante entrevista, as empolgantes histórias partilhadas pelo amigo Artur Esteves do Rosmaninhal, os documentos cedidos pelo Júlio Pires , a participação do também amigo César Marques. Sem dúvida alguma o casal das Casas da Ribeira Luís Baião e Daniela Ricardo sempre dispostos a fazer avançar o projeto e obviamente a simpática participação de Fátima Lopes, uma pessoa que revelou ter um coração enorme ao acarinhar este trabalho. Ao Gonçalo Lobato pela companhia no estudo de alguns dos locais de filmagem. Obrigado ao Padre Amândio, ao João Fernandes e ao arquiteto Ricardo Cabrita, Vera Lúcia Lopes. E como não poderia deixar de ser um muito obrigado ao apoio do Município de Mação e ao seu presidente Vasco Estrela pela disponibilidade e aceitação deste projeto.

Vejam o documentário aqui, Ep#5: Casas da Ribeira – O Renascer:

Um grande abraço, desejo-vos um excelente natal e um próspero ano novo.

Continuem a acompanhar o blog, em breve terão um novo artigo!

Abraço

Gady (Rui Santos)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.