Caixas ninho – O primeiro hóspede…

Continuação da história do artigo anterior…

Por fim, quem acabou por ficar com esta construção foi uma trepadeira azul (Sitta europaea) que após umas visitas, começou por fazer algumas “reparações” na casa da parreira.  Feita com umas tábuas tortas notavam-se algumas frestas que deixavam passar o ar por entre as tábuas, assim e como costumam fazer na natureza, taparam com terra tudo o que não estava fora dos seus critérios de casa “segura”. Reparei que as frechas que havia entre as tábuas começaram a ficar preenchidas com terra.

Após algum tempo já levavam ervas secas para o ninho… umas semanas mais tarde já transportam insetos para dentro da caixa ninho, dentro de dias já se ouviam as crias a pedir alimento. Em outra ocasião fotografei um dos progenitores a transportar o saco fecal das crias, pois é, o ninho é para ficar limpo de dejetos.

Foi bastante divertido observar o vaivém constante das aves para alimentar as crias, notei felicidade no olhar dos mais novos durante todo o processo.

 A videira foi crescendo, mas a atividade manteve-se constante até a prole estar criada. Mais tarde reparei que ali bem perto desta caixa ninho um casal de pintassilgos começou a construir o ninho que infelizmente não consegui fotografar devido às folhas e ramos da videira.

Esta é uma das muitas maneiras de ajudar as aves, principalmente as que usam buracos nas árvores ou nas rochas para fazer o ninho. Como estas árvores não possuem abrigos para as aves fazerem o ninho, podemos nós criar estes pequenos abrigos artificiais que vão favorecer bastante estes seres maravilhosos.

A casa da Oliveira acolheu um casal de chapins azuis. As outras ainda não tive muito tempo para acompanhar, mas acredito que com uma boa manutenção passado os anos todas acabarão por ser adotadas por espécies como o rabirruivo-testa-branca, o chapim-real, chapim-de-poupa, pardal, carriças, entre outros.

Agora pergunto qual a vantagem de colocar caixas-ninho? Bem, além de ser fantástico poder observar as aves de perto e com maior frequência, estamos a contribuir para a preservação da biodiversidade local, sem estas caixas ninho instaladas não teria estas aves a nidificar à volta de casa. Também elas ajudam a controlar pragas que por vezes aparecem nos jardins e hortas principalmente no que toca a muitas espécies de insetos que acabam por danificar as culturas e pomares.

No próximo artigo vamos abrir e limpar a casa da parreira, onde nidificaram as trepadeiras azuis, não percas!

Abraço

Gady

One thought on “Caixas ninho – O primeiro hóspede…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.